Deputada de Mato Grosso defende pena de morte e prisão perpétua a estupradores

Defensora de leis mais duras para estupradores e pedófilos, como pena de morte e prisão perpétua, a deputada Janaina Riva (MDB) disse que “criminoso preso custa mais caro que criança na escola” em Mato Grosso. Para ela, essa pauta é pacífica e não há brasileiro que vá contra penalidades mais severas para os dois tipos de crimes.

Conforme dados da Confederação Nacional dos Municípios, em 2023 estavam disponíveis R$ 434 para custeio de alunos na rede pública ao mês. Levantamento da Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen) mostra que um detendo custa, em média, R$1.819 mensais o governo.

“Eu tenho defendido a revisão da Constituição Federal, acho que precisa haver uma análise. Para mim, por exemplo, estupro de vulnerável e pedofilia tem que ter pena de morte ou prisão perpétua. O momento é propício para uma nova Constituição. Estuprou criança, é prisão perpétua. Estuprou e matou, pena de morte. Quando a população não vai concordar com isso?”, disse em entrevista ao programa Pod Andersen Navarro essa semana.

A parlamentar lembrou da chacine de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá), em que Gilberto Rodrigues, 32, matou a mãe, Cleci Calvi Cardoso, 46, e as filhas Miliane Calvi Cardoso, 19 e Manuela Calvi Cardoso, 13, a facadas e estuprou as vítimas enquanto agonizavam. A caçula, Melissa Calvi Cardoso, 10, foi morta asfixiada com um travesseiro.

O criminoso morava e trabalha em uma obra ao lado da residência. Ele invadiu a casa durante a madrugada pela janela e atacou a mãe e as filhas no dia 25 de novembro, mas os ataques só foram descobertos no dia 27, uma segunda-feira.

“Aquilo que aconteceu em Sorriso repercutiu internacionalmente. O pior é que esse cara foi preso, mas ele é um cara que a maioria de nós não o reconhece mais, quer dizer, eu não tenho mais lembrança de como é o rosto dele, eu não o reconheceria. Daqui um pouco, ele vai ser solto de novo e vai saber se estamos contratando um estuprador”, comentou

Janaina alertou que, hoje, se vê muitas pessoas fazendo “justiça” com as próprias mãos. Segundo ela, isso acontece porque a Justiça é “falha”. Para ela, não vai demorar para Gilberto Rodrigues estar solto e ser reinserido no mercado de trabalho, mesmo com o histórico criminal.

Janaina comentou sobre a Lei 14.069 de 2020, que criou o Cadastro Nacional de Pessoas Condenadas por Crime de Estupro. Para ela, a lei deve existir, uma vez que esse criminoso é solto e a população não o conhece para inserir no mercado de trabalho, por exemplo.

“Pode, sim, ter uma lista de pedófilos e estuprador. Porque você vai contratar alguém, você tem que saber quem está colocando na sua casa. Tem muita gente fazendo justiça com as próprias mãos, porque a nossa Justiça é falha. É branda para crimes tão graves como esse. Aquele cara que foi transferido de Sorriso, por exemplo, queriam linchar. Por mim, tinham é que ter deixado. Um cara que estupra e mata 3 crianças e a mãe da mesma família. Ainda temos que se preocupar para dar cela especial, andar de helicóptero, ele custa 3 vezes mais que uma criança na escola, dando comida e às vezes até indenizando a família”, finalizou.

Fonte: Cenário MT

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionadas