Mulher denunciou e pediu medida protetiva 27 dias antes de ser morta pelo ex

Cerca de 27 dias antes de ser morta, Simone Antunes da Silva, 34, denunciou o ex-marido por ameaça e lesão corporal. Ela chegou a solicitar medida protetiva contra Wanderson Silva Oliveira, de 36 anos, que fugiu após matá-la com ao menos 18 golpes de faca, na terça-feira (10), em Sinop (500 km ao norte de Cuiabá).

De acordo com as informações apuradas pelo GD, no dia 14 de setembro, Simone procurou a delegacia da cidade para informar que o suspeito estava bêbado e que, durante a madrugada, tentou agredi-la fisicamente, chegando a quebrar a porta do quarto.

Na denúncia, ela narrou que nada de pior acontecer porque conseguiu correr até um mercado próximo de casa e pediu por socorro. Antes de fugir, o suspeito teria dito que ia voltar. Com medo, ela pediu a medida protetiva.

Crime

Feminicídio foi registrado por volta das 19h55. Polícia Militar foi acionada para uma ocorrência de esfaqueamento no Jardim Vitória Régia. Quando chegaram, encontraram a vítima caída no solo com várias perfurações de arma branca no corpo.

Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros ainda com vida, encaminhada para o Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Testemunha contou que o crime foi praticado pelo ex-marido da vítima. Eles estavam separados há alguns meses e ele não aceitava o fato. Corpo de Simone foi encaminhado para exames de necropsia.

A testemunha afirmou ainda que ela foi esfaqueada “várias vezes”. Imprensa de Sinop aponta que Simone foi atingida por 18 facadas. Polícias fizeram rondas, mas não encontraram o suspeito.

Fonte: Gazeta Digital

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionadas