Candidata denuncia: “tenho a sensação de exclusão, de que fui usada”, “administram os recursos”

A reportagem apurou denúncia de que o partido Republicanos estaria fazendo divisão de recursos de forma não igualitária entre as mulheres candidatas ao cargo de Deputada Estadual e ainda “administrando” os valores recebidos por elas.

Candidatas do partido Republicanos, que preferiram não se identificar, relataram sentimento de tristeza, isolamento e exclusão. Vamos substituir os nomes daquelas que pediram sigilo.

Candidata Maria:

Perguntada sobre o que estava sentindo disse:

A sensação é de exclusão, de que fui usada…fui usada para montar chapa, porque precisam deste coeficiente para receber os recursos…, foi dito pelo partido que não haveria recurso, que o dinheiro não vem pra estadual, somente pra federal…disseram isso mentindo, pra gente não encher o saco.

Em relação a administração de verba, disse que a candidata deveriam fazer orçamentos a serem aprovados pelo partido, mas não haveria livre escolha na gestão dos recursos, …a campanha é minha não é sua, disse em tom de chateação. As mulheres continuam sendo colocadas como “laranja” nas disputas eleitorais. Isso porque a cota mínima de 30% do sexo feminino para registro da chapa eleitoral, se tornou obrigatória. ..A prática ilícita impacta nas eleições de forma negativa, fazendo com que o público feminino crie de fato referências femininas para se espelharem no futuro. Há aqueles que depositam os valores, mas gerenciam a conta da candidata, tornando uma disputa fictícia, usada somente para assegurar que o partido esteja dentro das exigências formais previstas por lei, arrematou Maria.

Candidata Clarisse:

No primeiro contato a candidata não se sentiu à vontade para conversar, disse que falaria com sua base e depois retornava. Depois de algum tempo, não havendo retorno, insistimos e ligamos de novo, desta vez ela resolveu falar.

Disse que não se sentia excluída, o dinheiro é importante, precisa sim, mas eu me precipitei, aceitei o convite, mas não estava preparada… o dinheiro , ele é importante sim, um dos motivos que desisti foi esse, entendeu?…é muito raro fazer campanha sem dinheiro…, relatou. “.

Candidata – Dra. Val 

Dra. Valdineide Ovídio da Silva Dias, candidata n.º 10333, nos atendeu de forma muito amistosa e foi logo dizendo: “sou missionária tem 15 anos,  sou evangélica  tem 20 anos, e sou advogada…”.  Indagada se ela se sentia excluída, respondeu que sim. A gente realmente se frustra e se sente excluída, inclusive esta é a sensação que eu estava sentindo ontem.  Explicou que esta conseguindo fazer a campanha, mas de maneira bem limitada. Disse contar com as pessoas que ajuda nos projetos sociais. Eu junto o direito com a religião, a maior parte dos meus clientes são usuários…as famílias a maioria são extremamente pobres ai eu entro com A Palavra, … eu acabo evangelizando, muitos deles saem evangélicos..Meu jardineiro é meu primeiro cliente que eu fiz essa casada de evangelho com o direito, ele saiu quando meu filho nasceu, e hoje ele é presbítero da Assembléia de Deus…, relatou empolgada. Disse que tem muitas pessoas que ajudam, que ligam oferecendo ajuda, … Dra. Val eu vou ajudar a sra. vou trabalhar para a Sra. de graça, a única coisa que eu quero é que a sra. continue fazendo o trabalho que a sra. tem feito, de ajudar o próximo… Explicou que até hoje (06), não tinha recebido nenhum centavo…É Deus que vai operar o sobrenatural… todos os trabalhos que eu fiz até agora foi do meu bolso…de algumas economiasO que me motiva é que nós não temos nenhum representante na AL que olhe para a classe pobre, …nós não temos ninguém que olhe para as mulheres vítimas de violência doméstica, a mulher vai para o abrigo e tem prazo para sair…pegamos uma mulher esses dias, ela estava cozinhando com álcool, com 5 filhos e gestante de 7 meses, dormindo no chão e reclamando de dor nas costas, a gente correu, pediu, arrecadou…é um trabalho muito maravilhoso, muito bonito, que precisa ser mantido e precisa ser feito com uma qualidade maior..Eu creio que Deus vai operar o sobrenatural.… era pra eu ter viajado o Estado inteiro…até aqui eu cheguei, mas daqui eu não consigo...

Teve homem no nosso partido que recebeu que recebeu quase 1 milhão de reais….

Perguntado se ela sabia qual era o critério que o partido usava para fazer a divisão do dinheiro, respondeu que não sabia, essas questões eles não passaram pra gente...

O que diz a legislação

A Legislação eleitoral no Brasil é uma verdadeira colcha de retalhos, de difícil entendimento, e os candidatos não recebem uma formação de base para que fiquem sabendo dos seus direitos e deveres, o que os deixa vulneráveis a palavra do dirigente do partido que estão filiados.

Hoje, no Brasil, estão vigentes as seguintes normas:

Além das atos normativos:

A cota para mulheres 

O Congresso Nacional promulgou a Emenda Constitucional 117 (originária da PEC 18/21), que obriga os partidos políticos a destinar no mínimo 30% dos recursos públicos para campanha eleitoral às candidaturas femininas. A distribuição deve ser proporcional ao número de candidatas. A cota vale tanto para o Fundo Especial de Financiamento de Campanha – mais conhecido como Fundo Eleitoral  – como para recursos do Fundo Partidário direcionados a campanhas. Os partidos também devem reservar no mínimo 30% do tempo de propaganda gratuita no rádio e na televisão às mulheres.

Candidatas mulheres no partido Republicanos hoje (06)

O partido Republicanos possui hoje as seguintes candidatas mulheres para disputa de vaga na Assembléia Legislativa Estadual:

 

Arlete Barromeu, não recebeu.

Coronel Ridalva, recebeu R$ 77 mil reais.

Dilma Camargo, recebeu R$ 190.500,00

Dra. Elza Queiroz, recebeu R$ 187.500,00.

Dra. Val, não recebeu.

Ediana Thanara, não recebeu.

Maysa Leão, recebeu R$ 60.000,00

Stefanya Paiva, renunciou a candidatura.

O outro lado:

A reportagem entrou em contato com o presidente do Republicanos, Adilton Sachetti, via telefone, sem sucesso, após, enviamos mensagem via aplicativo, Adilton disse que estava na estrada e que chegaria a noite em Sapezal.

Fonte: www.conexaomt.com

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionadas