“Ele nem soube por que morreu”, afirma viúva do agente “Japão”

A bacharel em Direito Janaina Sá, viúva do agente do socioeducativo Alexandre Miyagawa, de 41 anos, e principal testemunha de sua morte na noite desta sexta-feira (1) em Cuiabá, contestou a versão do vereador Marcos Paccola (Republicanos), autor dos disparos.

Em conversa com o MidiaNews, Janaina relatou que Alexandre, conhecido como “Japão”, morreu de forma banal. “Ele nem soube por que morreu, coitado”, lamentou.

O episódio aconteceu no cruzamento das ruas Filinto Müller e Arthur Bernardes, na região central de Cuiabá.

Na entrevista, Janaina admitiu que dirigia o carro em alta velocidade na contramão e que Alexandre estava armado, porém garante que ele não apontou a pistola para ninguém.

Ela relatou que os dois estavam indo ao Choppão e, como não havia vaga nas proximidades, resolveu estacionar em outro ponto.

Após cruzar a Filinto Müller em alta velocidade, ela disse que resolveu parar para fazer “xixi” em uma distribuidora de bebidas que fica na esquina.

“Ele [Alexandre] falou:  ‘Amor, espera”. Falei que não ia esperar porque estava louca para ir ao banheiro. E saí andando. Ele saiu do carro colocando a arma dentro do coldre, com um celular em uma mão e, na outra mão, a carteira”, afirmou.

Janaina conta que, nesse momento, percebeu que Paccola estava se aproximando. E que o marido estava vindo atrás dela, com o celular em uma mão, a carteira na outra e arma no coldre.

Fonte: www.midianews.com.br

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionadas