Investigações sobre morte de empresária no Manso avançam

A Polícia Civil ouviu novas testemunhas no caso da empresária Elaine Stelatto, morta em circunstâncias misteriosas no Lago do Manso, em outubro de 2023. A tese apresentada pelo advogado e servidor público Cleber Lagreca de que Elaine teria se afogado acidentalmente foi derrubada por laudos periciais que indicam que a empresária pode ter sido vítima de feminicídio.

Cleber, que estava com Elaine no momento da morte dela, o produtor rural Giunchiglio Bello Junior, dono da lancha onde a empresária foi vista pela última vez e Josenil de Souza Nascimento, conhecido como ‘Japão’, que também estava no dia do crime, foram alvos de busca e apreensão na operação que cumpriu 12 mandados sobre o caso.

Pessoas ligadas ao trio também são investigadas pela polícia. Além das testemunhas, a Polícia Civil aguarda laudo da segunda reconstituição do crime realizada no início deste ano para sanar incongruências encontradas na primeira reprodução simulada.

Fonte: HNT – Hipernotícias

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionadas