Médica não abre mão de pré-candidatura ao Senado, mas aceita Geller como suplente

Ao que parece, a médica Natasha Slhessarenko (PSB) não descarta a possibilidade de vir a compor com o deputado federal Neri Geller (PP) uma chapa majoritária para encarar a corrida rumo ao Senado Federal. Ela, contudo, parece não abrir mão de ser a cabeça de chapa.

Em sua avaliação, o progressista seria um bom nome para compor como suplente na eleição que se avizinha.

“Sobre conversar com o Neri, ele daria um excelente suplente de Senado. É sim possível conversar, se entender. Política se faz com diálogo e conversa, pensando no bem maior da coletividade”, asseverou durante entrevista na Rádio CBN Cuiabá, na manhã desta quarta-feira (11).

Os boatos de possível aliança entre ela e o parlamentar surgiram na semana passada, diante da proximidade do deputado estadual Max Russi, presidente do PSB em Mato Groso, com o pré-candidato progressista.

Antes de Natasha anunciar a sua pré-candidatura ao Senado, o socialista já havia externado apoio ao projeto de senatória do congressista. Max, inclusive, chegou a participar de alguns atos de apoio a Neri.

Apesar disso, a médica afirma estar tranquila quanto ao apoio do partido ao seu projeto eleitoral. “Acabei de ver uma reportagem que diz ‘pré-candidatura de Natasha está selada e PSB descarta apoio a Neri’. O presidente Max é extremamente acolhedor, aonde vai ele me leva. Amanhã saímos para uma agenda caprichada no interior. Estou tranquila e segura do posicionamento do partido e do presidente”, disse

Natasha ainda lembrou o que a fez escolher estar no PSB, em detrimento das demais siglas que a convidaram para se filiar. Pontuou que todos os outros partidos queriam que ela fosse candidata a deputada federal e somente o PSB lhe deu garantias de que poderia disputar a vaga ao Senado.

“O partido me deu garantias em nível estadual e nacional. Estive com Carlos Siqueira, Márcio França e todas as garantias foram dadas. Não existe essa possibilidade de sair a federal. Sou pré-candidata ao Senado e nas convenções em agosto vou ser validada para concorrer ao Senado da República. Isso tudo é plantação. Não existe possibilidade de recuar do projeto”, asseverou.

Desde que teve o nome confirmado como pré-candidata ao Senado pelo partido, em 19 de abril, Natasha começou uma intensa agenda. Afirmou que nessas andanças, tem sentido muito acolhimento por parte da população.

“Nas andanças que tenho feito estou muito satisfeita. A população quer escutar, olhar no olho do candidato, ouvir a verdade do seu candidato. Me sinto realizada enquanto médica, empresária, professora doutora, mãe e como cidadã tenho o propósito de colocar o nome à disposição para ser uma opção, para representar o diferente”.

Fonte: www.leiagora.com.br

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionadas