Primeira-dama destaca projeto itinerante nos bairros de VG: “Praticamente uma Casa de Sarita móvel”

Idealizada pela primeira-dama de Várzea Grande, Kika Dorilêo, a Casa de Sarita celebrou nesta quarta-feira (08.05), seu primeiro aniversário de compromisso com projetos destinados a mulheres em situação de vulnerabilidade. A instituição se dedica a apoiar, empoderar e conferir autonomia a essas mulheres através de iniciativas sociais, de saúde e educacionais, focadas no empreendedorismo e na profissionalização.

Dentre os vários projetos em execução, a primeira-dama ressaltou o “Casa de Sarita no seu bairro”, iniciado no final do ano passado, visando atender mulheres que não conseguem visitar a sede física durante a semana. Até agora, os bairros beneficiados incluem São Mateus e Mapim.

Além disso, como parte das celebrações dos 157 anos de Várzea Grande, o projeto estenderá seus serviços às mulheres do bairro José Carlos Guimarães. O evento será realizado no próximo sábado (11).

“Portanto, é praticamente uma Casa de Sarita itinerante. Nosso objetivo é acessar as mulheres que não conseguem chegar à nossa sede física; assim, levamos nossos serviços até elas. Atendemos essas mulheres, escutamos suas necessidades, coletamos dados – fazemos tudo ao nosso alcance”, expressou Kika Dorilêo ao .

No decorrer do primeiro ano da instituição, a promotora de justiça destacou que compartilhou várias histórias e testemunhou transformações significativas na vida de muitas mulheres acolhidas pela Casa de Sarita.

A primeira-dama revelou que uma das histórias mais tocantes foi a de uma mãe que recentemente perdera seu filho pequeno em uma circunstância trágica. Esse evento devastador levou à dissolução de sua família, à separação do marido e a considerações recorrentes sobre suicídio.

Conforme relatado por Kika, a Casa de Sarita acolheu essa mãe, oferecendo suporte e estabilidade necessários para ela reconstruir sua vida. “Casos assim são marcantes, pois nos permitem interferir positivamente e transformar a vida dessas mulheres”, enfatizou Dorilêo.

Indagada sobre o suporte e o engajamento de empresas locais nas atividades da Casa de Sarita, a primeira-dama informou que a maioria dos colaboradores da instituição é voluntária. Ela mencionou que chefs de cozinha já ministraram aulas gratuitamente e destacou as parcerias com salões de beleza e institutos de estética, que ofereceram cursos de manicure, pedicure e limpeza de pele, entre outros. “Essas parcerias têm trazido resultados significativos”, concluiu a primeira-dama Kika Dorilêo.

Fonte: VG NOTÍCIAS

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionadas